A ProGrade pretende subir a régua do mercado de cartões de memória; veja as novidades da marca

A desistência da gigante de tecnologia Micron em continuar com a Lexar, popular marca de cartões de memória, deve mexer com o mercado muito mais do que se imaginava. Enquanto a chinesa Longsys comprou as operações da marca, dois ex-executivos dela se uniram para elevar os padrões quando o assunto são cartões de memória.

Juntos, o gerente geral Wes Brewer e o VP de marketing Mark Lewis agora comandam a ProGrade Digital. Focada no mercado audiovisual high-ended, a nova marca pretende produzir os melhores cartões de memória já criados. Mas como fazer isso de uma maneira economicamente viável num mercado com tão poucos players?

Para isso, a dupla aposta nos 30 anos de experiência e networking que cada um deles tem para conseguir as melhores parcerias e matérias-prima disponíveis. E, claro, trabalhar um processo diferenciado de fabricação dos produtos.

Segundo Brewer, a ProGrade testará todos os cartões de memória antes de vendê-los. Cada célular de memória passará por um ciclo completo de leitura e gravação. É um processo que pode levar até 45 minutos por cartão dependendo da capacidade, mas que elimina qualquer possibilidade de falha na mão do consumidor.

Além disso, todos os cartões terão um número de série para evitar problemas de compatibilidade com novas câmeras que venham a surgir. Caso isso aconteça, o serial permite que a empresa consulte todas as informações do cartão, como data de fabricação, tipo de controlador, versão do firmware, tipo da memória, etc, e então substituir esse cartão rapidamente. Às vezes, antes mesmo de receber reclamações dos clientes.

NA PRATELEIRA
Inicialmente, a ProGrade chega ao mercado com uma linha de cartões SD UHS-II que, apesar de não estarem entre os mais velozes, “foram feitos para ter um custo/benefício competitivo”, conforme explicou Brewer ao Digital Trends. Respectivamente, as versões de 64GB, 128GB e 256GB custam $55, $95 e $190 dólares.

Há também uma linha de cartões CFast 2.0, que inclui uma versão de 512GB, originalmente lançado pela Lexar no ano passado por 1,7 mil dólares. Agora, o cartão da ProGrade com a mesma capacidade sai por $700 dólares. Os de 128GB e 256GB saem por $230 e $350 dólares, respectivamente.

Por fim, a nova marca traz um leitor de cartões compactos que aceita tanto cartões SD quanto os CFast 2.0. Usando USB 3.1 tipo C, o leitor consegue transferir até 10GB/s, o suficiente para descarregador os dois cartões simultâneamente, na velocidade máxima de cada um. Pensado para o uso externo, a acessório ainda vem com uma placa magnética adesiva, que permite que o profissional “grude” o leitor num notebook sem a necessidade de fitas ou velcro.

E aí, o que você achou da ProGrade e suas novidades?

Escrito por Gabriel Justo

Compartilhe:

Comentários