O dia chegou e a Apple anunciou hoje seus novos iPhones: os modelos iPhone XR, XS e XS Max. As novidades são simplesmente incríveis, e a fabricante americana não deixa a desejar no evento que promoveu nessa quarta(12/09/2018)
Claro que as novidades comunicativas do device são incríveis, principalmente a novidade para o mercado da China que inclui o Dual Sim, uma tecnologia que o mercado brasileiro já conhece há algum tempo — e confessemos, quem não conhece quem tem mais de uma linha de celular?

Mas o que importa mesmo pra quem nos acompanha é o que o celular pode fazer pelo audiovisual, e a nova geração de iPhones mostra a que veio nessa área: nos modelos XS e XS Max, eles contam com duas câmeras de 12MP cada, uma wide com abertura f/1.8 e uma teleobjetiva de abertura f/2.4. Já na câmera frontal, ele conta com uma câmera de 7MP e uma abertura de f/2.2, que controlam também a profundidade do que é fotografado.

O novo sistema da câmera da Apple, principalmente nos modelos topo de linha, conta com o Smart HDR, uma evolução no tradicional da HDR da Apple, que tira mais de uma foto do momento fotografado e que identifica movimento, corrige superexposições ou subexposições, além de melhorar texturas e outros detalhes, transformando a imagem, mesclando-a e dando a ela um caráter ainda mais realista.

Sabe aquele efeito desfocado do fundo que levou quase todo mundo a loucura quando o iPhone X saiu? O Bokeh — nome desse efeito — e a profundidade da foto agora são editáveis, se você quiser, ao toque de um botão, deixando em suas mãos a escolha do quão desfocado vai ficar o fundo da sua foto.
Esse tipo de manipulação só era possível em câmeras profissionais ou ainda exigia um pouco de conhecimento específico em edição ou fotografia em si — e ao aproximar isso do público, a Apple torna mais democrático e abrangente o ato de fotografar.

Claro que tudo isso só é possível graça a um sensor de imagem que é duas vezes mais rápido do que nos modelos iPhone x, por exemplo, e que permite imagens ainda melhores e mais nítidas.
E para exibir todas essas melhorias somente uma tela nova poderia fazer: as novas telas da Apple agora são Super Retina OLED, feita com o mais avançado LCD já desenvolvido pela fabricante — um luxo que eles chamam de Liquid Retina Display. Ela tem mais de 2 milhões de pixels, o que permite imagens mais nítidas em um mesmo espaço de tela — e garante uma melhor cor e maior fidelidade na reprodução daquelas que foram captadas.
Pra gente que vive dos jobs, os vídeo captados nos novos iPhones captam em 4K e tem uma possibilidade gravação de áudio em estéreo, o que garante ainda mais qualidade naquilo que você grava, permitindo aquela imersão que antes precisava de alguma edição em vídeo e áudio.
Você deve estar imaginando que tudo isso vai acabar com a sua bateria muito rápido, mas a Apple também pensou nisso: as baterias do modelo X já tinham uma duração boa, sendo que as novas baterias duram de meia hora a mais, nos modelos de entrada, a uma hora e meia, nos modelos topo de linha.
Nos EUA, os novos modelos estarão disponíveis para compra já a partir de 26 de outubro, mas já podem ser encomendados por lá a partir da semana que vem — pra quem não aguenta mais esperar. Claro que os preços variam, indo dos USD 749 do iPhone XR, USD 999 para o iPhone XS e USD 1099 para o XS Max, R$ 3100, R$ 4200 e 4600 (sem taxas ou impostos).

Compartilhe:

Comentários