Poucas pessoas no mundo têm um currículo audiovisual como Vincent Laforet: o suíço-americano de 43 anos é uma das referências mundiais em fotografia e filmografia contemporânea. Marcas de alto impacto no mundo dos negócios como a General Eletric, Nike, Pepsi Co., Apple, CBRE e, particularmente, a Canon — que faz parte do próprio campo de atuação de Laforet — já tiveram suas propagandas e produtos dirigidas ou apresentadas por ele.

História e trajetória

Vicent Laforet recebeu seu diploma em Jornalismo pela Escola Medill de Jornalismo, na Universidade de Northwestern em 1997. Pouco tempo depois, ele ganhou, junto com mais quatro fotógrafos o Prêmio Pulitzer de Fotografia Especial — um dos maiores e principais prêmios do mundo do jornalismo mundial — pela cobertura que fez no Paquistão e Afeganistão depois do 11 de setembro, mostrando a realidade das pessoas afetadas pelo conflito desencadeado pelo atentado — um trabalho único, desenvolvido com o New York Times (um dos jornais de maior prestígio no mundo) que destacou como a guerra global contra o terrorismo já afetava a vida de civis.

Desde então, a carreira de Vincent decolou — um trocadilho “do bem”, já que o diretor é um gigante no ramo de imagens aéreas —, colocando o diretor em redes de comunicação globais como a CBS e CNN, e fazendo com que seu nome estivesse estampado em revistas especializadas no ramo audiovisual, principalmente o fotográfico — como, à época, a Photo Distric News, que o listou como um dos “30 fotógrafos abaixo dos trinta para se ver” — e o artístico — como a The Society of Publication Designers. Ele é um dos diretores membros da Directors Guild of America, uma associação de diretores de televisão e cinema dos Estados Unidos com mais de 80 anos de existência.

Como se não fosse suficiente, Laforet tem três Leões no Festival Internacional de Propaganda de Cannes, em 2010, pelo trabalho que desenvolveu com propagandas e comerciais.

Trabalhos

Em 2008, Laforet trabalhou com a Canon no lançamento da sua primeira câmera EOS 5D Mark II full-frame que era capaz de gravar vídeos, lançando o curta Reverie. O curta, aclamado pela crítica da época e pelo grande público que acompanha o diretor ou o meio audiovisual, apresentou um detalhe que fez toda a diferença e que foi seu grande destaque: durante o desenvolvimento do curta, o diretor não usou nenhum recurso de tratamento de imagens como correção de cor, correção de exposição ou a correção de noise: tudo foi gravado em .raw e unido, mostrando, mais uma vez, o talento e o nome de Laforet.

Pra conferir é só clicar no play:

Já em 2010 o diretor protagonizou mais um projeto visionário em parceria com a Canon e o Vimeo: ele lançou a competição The Story Beyond The Still, uma parceria online para criação de uma série de oito curtas pela internet. Segundo a própria Canon essa era “a maior competição colaborativa online da história” para aquele momento. O último capítulo da série, Chapter 8: Corridors foi dirigido por Laforet — e você consegue ver esse episódio aqui:

Ou se quiser ver a série inteira, ela está disponível no próprio Vimeo aqui.

No ano seguinte, Laforet foi um dos quatro filmmakers escolhidos para gravar com a Canon C300, a primeira câmera voltada para gravação de cinema da marca japonesa. Ele apresentou o curta-metragem Mobius, que teve sua estréia no Paramount Studios e contou com outros nomes de peso do cinema e da direção cinematográfica como Robert Rodriguez, Martin Scorsese, Ron Howard e JJ Abrams. O curta completo você vê aqui: 

Para a gigante da tecnologia Apple, Laforet co-dirigiu, em parceria com o CGI Teams, o comercial de lançamento do novo iPad Pro, lançado em 2017. As imagens que são apresentadas do novo device da Apple são de tirar o fôlego — assim como o próprio iPad Pro. Clica no play e dá uma olhada: 

O Projeto AIR

Um dos seus projetos mais recentes é o AIR, uma série de fotografias e pequenos clipes de imagens áreas das cidades mais icônicas do mundo, como Chicago, Nova York, Madri e muitas outras.

Segundo ele mesmo, “o projeto surgiu da necessidade de compartilhar uma importante lição aprendida ao longo da última década fazendo fotos aéreas: o mundo é muito menor que se costuma pensar”. Ele ainda destaca que “as fronteiras são irrelevantes e as distâncias são minimizadas do alto”. O projeto destaca a importância de como estamos conectados quando se olha do alto — por isso o nome AIR (Ar em inglês) para o projeto: “o ar não pertence a um só, mas a todos nós”, completa. Um dos vídeos, da cidade de Los Angeles, pode ser acompanhado aqui:

O Blog Vicent Laforet

Como se não fosse ocupado o suficiente, Vincent também sustenta um blog com postagens que mostram seu trabalho, além de conter dicas, descrições e — o mais importante — vídeos, de como seu trabalho é desenvolvido. Ele faz avaliação de produtos e programas que são voltados para captação, edição e divulgação de conteúdo audiovisual, e conta como é a sua experiência de gravação e produção com eles.

Por fim, Vincent Laforet é aquele tipo de produtor de conteúdo que a gente guarda como referência. É o filmmaker, fotógrafo e diretor que faz com que a gente se orgulhe do trabalho que faz e que nos inspira a fazer algo ainda melhor todos os dias. Não só pelo status que ele mesmo alcançou com seu trabalho, mas pela arte que cada uma das suas fotos transmite. Pelos olhos e lentes de Laforet o mundo é ainda mais visível.

Compartilhe:

Comentários