Entre aquele as primeiras reuniões e o clipe perfeito todo mundo sabe que muita coisa acontece antes: tem aquilo que o cliente imagina, tem aquilo que a gente visualiza, o que aparece e o produto final. Mas tem sempre aquele detalhe que a gente acha que poderia entrar e que não entra, principalmente porque é muito diferente do que o cliente pediu. Mas o que você acha de dar uma sugestão?

Cada um vê seu projeto de uma forma, é verdade, e cada um imagina uma “carinha” pro seu projeto. O cliente imagina uma versão, você imagina outra e a forma que esse projeto vai sair é ainda mais diferente, principalmente porque muita coisa é adicionada e retirada — seja por conta da captação que foi feita de alguma outra maneira ou por vários fatores que acabam por fugir do nosso controle.

Nem sempre, porém, você vai concordar com a coisa toda — e quando eu digo concordar, quero dizer “eu acho que isso não vai ficar legal”. E como abordar essa questão tira um pouco a paz de muita gente que trabalha na área e realmente pode ser uma questão delicada: o projeto fica diferente do que foi pedido e você fica incomodado por ter feito um trabalho que poderia ser…melhor.

Se você pensar bem, como profissional, quando você é contratado para editar ou tratar algum conteúdo, seu cliente confia naquilo que você vê e pensa sobre determinado assunto para produzir o pedido feito. Mais do que isso: você é aquilo que torna a ideia do seu cliente algo que pode ser realizado, uma vez que vai ter a bagagem necessária para produzir.
Partindo disso, você pode sugerir mudanças no projeto original ao seu cliente sem problemas, mostrando aquilo que você já viu ou com coisas com as quais já tenha trabalhado. Claro, há sempre aquele fator chamado humildade e educação que tornam as coisas muito mais fáceis, seja em qual área for.

Uma locução, um movimento de câmera, uma nova abordagem de texto são sempre bem-vindas — principalmente se o cliente se mostrar aberto a sugestões. Você pode e deve fazer sugestões sempre que achar que elas vão tornar o projeto ainda melhor e com maior proximidade dos objetivos do seu cliente.

Então, vá em frente e não tenha medo de ser sincero e expor aquilo que pode ajudar o projeto. Não se esqueça que, normalmente, mudanças devem ter algumas explicações, e que para poder colocar a coisa em prática, você vai precisar estudar um pouco do meio e entender o que é ou não tendência, para solidificar sua opinião. Principalmente porque, muitas vezes, aquilo que seu cliente não consegue visualizar está justamente naquilo que você vê; e é a dica de ouro que pode fidelizar quem pede ou ainda abrir novas oportunidades de trabalho.

E você o que acha?

Compartilhe:

Comentários